• Acordos firmados na Expointer garantem R$ 25,9 milhões para auxiliar produtores do Rio Grande do Sul

    Foto: Daniela Barcellos
    A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Rio Grande do Sul (Emater-RS) garantiu investimentos no total de R$ 25,9 milhões em dois acordos firmados na manhã deste domingo (27) na Expointer, feira de agropecuária realizada em Esteio, na Região Metropolitana de Porto Alegre. A verba será destinada para auxiliar produtores no estado.
    "O agricultor produz alimentos de alta qualidade, mas o mercado precisa de regularidade e garantia de entrega e as cooperativas são importantes para organizar a produção e comercialização. E a Emater possui profissionais qualificados para auxiliar na organização e gestão das cooperativas", disse o presidente da entidade, Clair Tomé Kuhn.
    O primeiro acordo, no valor total de R$ 6,7 milhões ,é referente ao convênio com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater). O segundo foi um protocolo de intenções do Projeto Mais Gestão, no valor de R$ 19,2 milhões, destinado ao atendimento de 124 cooperativas, beneficiando mais de 20 mil famílias no estado.
    "Temos de demonstrar a importância que terá para as famílias atendidas, o efeito que causa na vida das comunidades. Temos de lutar sempre por mais verbas para a agricultura. Temos de fazer que cada centavo utilizado seja visto como um investimento para produzir mais e melhor, trazendo assim qualidade de vida para os agricultores", afirma o presidente da Anater, Valmisoney Moreira Jardim.
    Um projeto piloto realizado com a Anater pretende auxiliar famílias de povos e comunidades tradicionais em situação de extrema pobreza no Rio Grande do Sul. Deverão ser beneficiadas 1,5 mil famílias de indígenas, quilombolas e pescadores artesanais que vivem em 66 municípios gaúchos.
    Emater vai assessorar 860 famílias indígenas, 463 famílias quilombolas e 177 famílias de pescadores artesanais que têm renda de até R$ 85 por mês e tenham Declaração de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (DAP). O projeto contará com investimentos de R$ 4,6 mil, além de R$ 2,1 milhões de contrapartida, entre agosto de 2017 e abril de 2020, em atividades como de acompanhamento e orientação técnica à elaboração de diagnóstico e projeto produtivo e capacitações técnicas, sociais e produtivas. (G1)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário