• Pecuária leiteira: Fundesa indenizou quase 12 mil animais em oito anos


    O Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal encerrou 2017 com um saldo de R$ 76,79 milhões. O resultado é R$ 8,7 milhões superior ao registrado no final de 2016. Os números envolvem a arrecadação entre contribuições e receitas financeiras e despesas relacionadas à indenização de produtores e investimentos no Serviço Veterinário Oficial no estado.

    A prestação de contas foi aprovada pelos conselheiros do Fundesa em assembleia geral realizada na tarde desta segunda-feira (15). O presidente do Fundo destacou a busca de regularização da situação de inadimplentes, que vem sendo realizada nos últimos três anos e já promoveu a negociação e acerto de mais de R$ 1,2 milhão. “Estamos alertando sobre a importância de regularização para garantir a cobertura do Fundesa em caso de problemas sanitários”, afirmou.

    Kerber também apresentou números referentes à indenização de produtores da pecuária leiteira desde 2009. Até agora, foram mais de 11,8 mil animais indenizados em mais de R$ 12,2 milhões. Só em 2017 foram 2770 mil animais indenizados, “o que significa que mais de 30 mil foram testados no Rio Grande do Sul.”

    Na assembleia, ficou registrado o pesar pelo falecimento do vice-presidente do Fundesa e presidente da Farsul, Carlos Sperotto. Nos próximos dias deverá ocorrer a definição de quem ocupará o cargo.

    O que é o Fundesa?
    O Fundo de Desenvolvimento e Defesa Sanitária Animal do RS - Fundesa - é um fundo privado que tem a missão de propor e apoiar o desenvolvimento de ações de defesa sanitária animal. Também é objetivo do fundo garantir agilidade e rapidez na intervenção em casos de eventos sanitários e posterior indenização dos produtores. A entidade foi criada em 2005 por uma demanda do próprio setor produtivo.

    O fundo é composto por nove entidades representativas, ligadas ao setor produtivo:  Federação da Agricultura do RS, Federação dos Trabalhadores na Agricultura do RS, Sindicato das Indústrias de Carnes do RS, Sindicato das Indústrias de Suínos do RS, Sindicato do Comércio Atacadista de Carnes Frescas e Congeladas do RS, Sindicato da Indústria de Laticínios, Sindicato das Indústrias de Produtos Avícolas, Associação Gaúcha de Avicultura e Associação dos Criadores de Suínos do RS. (Thais DAvila)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário