• 6 BOAS PRÁTICAS PARA O USO DE ÁGUA NA PECUÁRIA

    A água é um dos nutrientes mais importantes para os seres vivos. Ela é utilizada em processos naturais, como a fotossíntese das plantas e em atividades humanas. Todos os setores de nossa economia dependem desse recurso — e não poderia ser diferente nas fazendas. O uso de água na pecuária precisa respeitar o pensamento sustentável para que o futuro das próximas gerações seja garantido.
    Contudo, alguns proprietários enfrentam dificuldades para reduzir o consumo hídrico porque utilizam técnicas obsoletas ou estão presos ao passado. Ao tomar essas atitudes, muitos gastam além do que podem e perdem reputação no mercado. Por esses motivos, este post vai mostrar para você o quão importante esse assunto é para o sucesso de sua produção. Você vai descobrir 6 boas práticas para otimizar os processos. Confira.

    A IMPORTÂNCIA DO USO DE ÁGUA NA AGROPECUÁRIA

    A água sempre foi um dos pilares dessa área produtiva em nosso país. Antigamente, poucos se preocupavam com a sua qualidade e quais danos eram gerados ao rebanho e ambiente. Com o passar dos anos, novas técnicas foram desenvolvidas, a fim de melhorar a produção de uma fazenda. 
    Entretanto, hoje em dia, é muito importante investir em infraestrutura e formas de consumo seguras. Essas medidas ajudam a melhorar os atributos das carnes e reduzem os custos da produção. Em outras palavras, não existe pecuária sem água. O gado pode ficar um ou dois dias sem comer, mas não sem bebê-la. Quando você se conscientiza sobre o assunto, considera a saúde e o bem-estar dos animais e o respeito à natureza.

    A PREOCUPAÇÃO COM O AMBIENTE

    A sustentabilidade é um tema muito importante hoje em dia. Ela fomenta a evolução sustentável de nossa sociedade sem que os recursos naturais sejam extintos. Ao trabalhar em uma fazenda, você deve equilibrar o crescimento da gestão com medidas ecologicamente corretas, que melhorem a sua relação com o ambiente e o mercado.
    O produtor rural deve reciclar, reutilizar e reduzir o consumo de materiais em sua propriedade. Mas não basta fazer isso de qualquer forma. Se você permitir que os animais bebam uma quantidade de água menor do que a necessária, por exemplo, você coloca em risco todo o planejamento realizado. Por isso, é preciso conhecer esse valor antes de tomar qualquer atitude.

    6 BOAS PRÁTICAS HÍDRICAS

    A partir de agora, você vai ficar por dentro das melhores técnicas para reduzir o consumo de água na fazenda e garantir a qualidade da produção.

    1. CAPTE ÁGUA DA CHUVA

    As águas da chuva abastecem os reservatórios e promovem o crescimento das plantações. Contudo, ainda é possível utilizá-las para hidratar os animais do seu rebanho. Nessas horas, você deve fazer um projeto de captação de água eficiente e adequado às suas necessidades. E improvisos devem ser evitadas a todo custo.
    Por isso, contrate um profissional capacitado, como um engenheiro, por exemplo, para planejar e executar a obra. Lembre-se de que é preciso pensar na melhor localização do reservatório e do sistema de captação e distribuição. Com uma infraestrutura correta, você consegue levar — com qualidade — água para os animais e reduzir os gastos com as contas da fazenda.

    2. FAÇA A ROTAÇÃO DE CULTURAS

    A rotação de culturas é um procedimento conhecido no mercado nacional. Consiste na troca das culturas plantadas na propriedade, mudando as necessidades de adubação de cada ciclo. Essa metodologia ajuda a combater pragas e insetos, além de evitar a exaustão do solo. Com um terreno forte e resistente, você tem mais autonomia para diminuir o uso de água na plantação também.

    3. OPTE PELO PLANTIO DIRETO

    O sistema de plantio direto é uma prática que surgiu na década de 1990 no Brasil. Ele elimina as etapas de gradagem e aração do solo, sendo necessário manter o terreno coberto por plantas em desenvolvimento. Como consequência disso, é possível proteger a região dos impactos das gotas de chuva e evitar as erosões e escorrimentos superficiais. Saiba que a retenção de água no solo é um de seus principais benefícios.

    4. UTILIZE BEBEDOUROS

    Alguns produtores ainda levam o gado até o rio. Essa metodologia está errada em vários aspectos. Primeiramente, o pasto sempre se localiza em uma área mais alta em relação ao rio. Nessas situações, os animais precisam se deslocar para uma determinada região, gastando mais energia do que o necessário. Com isso, o processo de engorda fica lento e a qualidade da carne é reduzida.
    Outro ponto importante está relacionado à possibilidade de contaminação. O primeiro animal a chegar no rio consome água limpa, porém, os próximos não têm a mesma garantia. O deslocamento de animais pode trazer fezes, urina e sujeiras. Desse modo, você deve construir bebedouros em locais estratégicos de sua propriedade.
    É possível executá-los em concreto armado ou em outros materiais que asseguram a integridade do material consumido. Utilize uma roda d’água ou uma bomba elétrica para captar e distribuir o recurso pela fazenda.

    5. PROMOVA A FERTIRRIGAÇÃO

    Os fertilizantes são amplamente utilizados pelos produtores nacionais. Contudo, nem todos sabem aplicá-los de forma eficiente. A fertirrigação é um processo de adição de fertilizantes a partir da água, utilizando o sistema de irrigação. Essa metodologia é mais eficaz porque emprega menores quantidades de fertilizantes, mas com maior frequência. Dessa maneira, é possível manter o teor dos nutrientes do solo uniforme durante toda a plantação, evitando desperdícios e contaminações.  

    6. INSTALE HIDRÔMETROS

    Essa dica parece simples, mas é fundamental para o uso de água na pecuária. Os hidrômetros fornecem informações concretas sobre a quantidade consumida em um determinado período. A partir disso, é possível fazer previsões e entender melhor a variação do consumo. Assim, você tem facilidade para identificar as épocas do ano em que a propriedade consome mais ou quando acontecem vazamentos no sistema de distribuição.
    Lembre-se de registrar todos os dados, fazer o acompanhamento mensal e anual e realizar manutenções sempre que for preciso. Otimizar a produção rural não é uma tarefa fácil. Por isso, é necessário ter muito conhecimento e jogo de cintura para tomar decisões que fomentam o aumento da produtividade.
    Nessas horas, é essencial promover o pensamento sustentável e a qualidade do rebanho com o uso de água na pecuária de forma correta. A partir da leitura deste post, você aprendeu sobre o assunto e descobriu 6 importantes dicas para melhorar as atividades na fazenda.
    Agora, assine a nossa newsletter, receba os nossos conteúdos diretamente em seu e-mail e fique por dentro das novidades do mercado!
    Contribuiu para a produção deste conteúdo Irone Junior de Assis, diretor da Mina Engenharia. (Taura)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário