• Infectologista alerta para o perigo da febre transmitida pelo carrapato-estrela, presente em animais como a Capivara

    O assunto de hoje (12) é a chamada febre maculosa, doença grave, transmitida pelo carrapato-estrela. Sobre esse tema, o Brasil Rural conversa com a infectologista e consultora da Sociedade Brasileira de Infectologia - SBI, Tânia Chaves.
    A febre maculosa é uma doença infecciosa que preocupa as autoridades. De acordo com a especialista, o mal causa febre aguda, de início abrupto e pode levar à morte. A patologia é causada por uma bactéria chamada Rickettsia Rickettsii, transmitida pela picada do carrapato-estrela e disseminada pela capivara.
    “ Clinicamente ela se caracteriza por uma febre muito alta, importante dor de cabeça, náuseas, vômitos, dor abdominal, conhecida também como dor de barriga. Uma prostação, uma fadiga que impressiona porque o sujeito fica incapacitado para o exercício das suas atividades habituais. Um outro dado importante da doença é a apresentação de manchas avermelhadas pelo corpo, que geralmente ocorre entre o 2º e o 5º dia após a febre", esclarece a infectologista.

    A consultora da SBI ressalta que a doença pode tomar uma proporção de gravidade tão elevada, que a taxa de mortalidade pode chegar a 50%, devido às manifestações hemorrágicas, que causam as manchas avermelhadas, que podem se concentrar nas mãos e nos pés.
    Esses carrapatos que transmitem a doença são encontrados em várias regiões do país, como Minas Gerais, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Distrito Federal e parte da Bahia. Em todas essas regiões foram registrados casos da febre maculosa.
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário