• CNA reitera pedido de suspensão do tabelamento do frete

    A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) entrou com um novo pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para suspender a lei de tabelamento dos preços mínimos do frete, sancionada pelo presidente Michel Temer, nesta quinta-feira (09).
    A CNA é contra qualquer tabelamento por entender que a medida fere a livre concorrência, além de trazer prejuízos à população. Na petição, afirma “que a lei trouxe questões acessórias que tornam a intervenção estatal até mais patente e inconstitucional”. Uma delas é a proibição da definição de preços mediante negociação. 
    O relator é o ministro Luiz Fux, que vai promover uma audiência pública no dia 27 de agosto antes de se posicionar. No entanto, a Confederação defende a análise imediata e a suspensão do tabelamento até a data do debate. “A CNA, dada a situação catastrófica que já se desenha no cenário agropecuário brasileiro e, em consequência, na economia nacional, se vê impedida de aguardar até a audiência pública (..) em razão do cenário de perplexidade social de tamanha magnitude que se instaurou no País”. 
    A Confederação estima um aumento médio de 12,1% no preço de alimentos como arroz, carnes, feijão, leite, ovos, tubérculos, frutas e legumes, que representam mais de 90% da cesta básica. Ainda de acordo com as previsões, as famílias brasileiras devem gastar mais da metade do orçamento com estes itens. (Canal do Boi)
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário