• Criadores de ovelhas do RS aproveitam primavera para tosquia; lã está valendo mais


    Estado lidera a produção nacional. Cordeiros também ajudam na renda dos criadores.

    Por Globo Rural
    Criadores de ovelha no Rio Grande do Sul estão aproveitando a primavera para fazer a tosquia. Neste ano, a lã está valendo mais.

    O preço é ditado pela espessura: quanto mais fina, melhor. Nesse ponto, a raça merino australiano é uma das preferidas do mercado.

    No ano passado, o criador Geraldo da Paixão Jesus vendeu a lã a R$ 25,50 o quilo. Agora, espera conseguir R$ 34 ou até mais. Através do melhoramento genético, ele busca, a cada geração, aprimorar a qualidade do produto. Um investimento que vale a pena.

    Cordeiros

    Em Bagé, na região da campanha gaúcha, as ovelhas já foram tosquiadas e agora é a vez dos cordeiros, todos da raça corriedale. Mesmo valendo menos que os animais adultos, a lã dos cordeiros ajuda na renda.

    No ano passado, o valor médio da lã corriedale foi de R$ 9 o quilo. Este ano o mercado está remunerando melhor o produtor, com valores entre R$ 10 e R$ 13.

    "Isto aí, para uma ovelha que produz 4 a 5 kg de lã, se torna muito rentável porque, com esse valor arrecadado, se paga todo o custeio desta ovelha durante o ano", diz o criador Paulo Sergio Soares.

    O Rio Grande do Sul tem um rebanho de mais de 2 milhões e meio de ovinos e responde por 95% da produção nacional de lã. Quase tudo é exportado, inclusive para a Europa.

    No ano passado, produziu 12 milhões de quilos. Este ano, com uma pequena redução no rebanho, a expectativa é de que o volume não passe de 11 milhões.

    Fonte: Globo Rural
    28/10/2018 08h18
  • You might also like

    Nenhum comentário:

    Postar um comentário